Casas de câmbio de Bitcoin ameaçam processar bancos do Brasil

Casas de câmbio de Bitcoin ameaçam processar bancos do Brasil

A Associação Brasileira de Criptomoedas e Blockchain (ABCB), grupo recém-criado para defender os interesses das casas de câmbio de moedas digitais como a Bitcoin, anunciou nesta semana que pode processar grandes bancos do Brasil.

A ideia da associação seria de ir ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) registrar a ocorrência de “prejuízo à livre concorrência” por parte de instituições bancárias tradicionais. O impasse tem a ver com o modo de operação dessas casas.

Veja também:Nubank abre processo no Cade contra bancos brasileiros por abuso de dominânciaFalha em corretora permitia ganhar quantidade ilimitada de moeda virtualComo declarar moedas virtuais no Imposto de Renda

Os clientes que querem trocar moedas comuns por criptomoedas precisam que as casas de câmbio ofereçam contas de depósito. O problema é que, segundo a ABCB, os grandes bancos do Brasil estão se recusando a oferecer esse serviço.

A explicação oficial dos bancos é de que há “desinteresse comercial” e suspeita de atividades ilícitas envolvendo moedas virtuais. Se o impasse não for resolvido amigavelmente, a ABCB pode pedir intervenção do Cade.

“É preocupante”, afirmou Fernando Furlan, presidente da ABCB, à Folha de S.Paulo. “Está havendo uma negativa de negociar. E a justificativa é muito estranha. Isso, eventualmente, tem até o potencial de ser um caso inclusive perante o Cade.”

Furlan é ex-presidente do Cade e também já trabalhou no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. A associação foi lançada oficialmente na quinta-feira, 12.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.