Exército dos EUA lança desafio para acelerar lançamentos de foguetes

Exército dos EUA lança desafio para acelerar lançamentos de foguetes

Hoje em dia, lançar um foguete é um processo que exige meses de planejamento e preparação. Mas a DARPA, o órgão de pesquisa do exército dos Estados Unidos, quer que o país seja capaz de fazer isso “em questão de dias, não de anos”. E, para isso, lançou um desafio que dará prêmios de até US$ 10 milhões às equipes participantes. 

“Queremos demonstrar a habilidade de colocar cargas em órbita em um prazo extremamente curto, sem conhecimento prévio da carga, da órbita de destino ou do local de lançamento”, diz no anúncio Todd MAsters, o gerente de programa da DARPA por trás da iniciativa. A ideia, segundo o órgão, é tornar os lançamentos de foguetes mais semelhantes às operações atuais de companhias aéreas de cargo e de passageiros. 

Veja também:SpaceX diz que foguetes podem ser usados para viagens entre países em 10 anoHomem finalmente se lança em foguete caseiro para ‘provar’ que a Terra é planaExército dos EUA armazenou dados ultrassecretos sem senhaExército dos EUA investe mais de R$ 210 milhões em interface cérebro-máquina

Desafios

As equipes que participarem do desafio precisarão realizar dois lançamentos de satélites pequenos, de dois locais diferentes, com um aviso prévio muito curto. Segundo o site Space News, o primeiro dos dois lançamentos acontecerá em 2019 – as equipes serão avisadas sobre ele com apenas semanas de antecedência, e terão só alguns dias para receber e integrar a carga da DARPA às suas aeronaves.

Todas as equipes que conseguirem realizar esse primeiro lançamento serão escaladas também para a segunda fase do projeto. Novamente, eles precisarão lançar uma carga não especificada de um local desconhecido a um destino não informado anteriormente, e terão pouco tempo para se preparar. No final, a DARPA decidirá quem foi o vencedor usando como critérios o tempo que elas levaram para lançar, a massa do objeto lançado e a precisão com que ele foi lançado. 

Como o Space.com ressalta, além dos desafios técnicos que as equipes enfrentarão, há também uma série de barreiras regulatórias a serem superadas. Isso porque a agência regulatória de aviação dos EUA, a FAA, normalmente só dá a empresas a licença de realizar lançamentos de foguetes de um único local, por exemplo. Sendo assim, os participantes precisariam conseguir diversas licenças – algo que exige muito tempo – sendo que possivelmente usariam só uma delas. 

Prêmios

Embora os desafios sejam bastante complexos, os prêmios oferecidos pela DARPA são igualmente generosos: cada equipe que conseguir se classificar para o desafio ganhará um prêmio de US$ 400 mil. Em seguida, todas as equipes que conseguirem realizar com sucesso o primeiro lançamento ganharão outros US$ 2 milhões.

No segundo lançamento, a equipe vencedora ganhará mais US$ 10 milhões, com prêmios de US$ 9 milhões e US$ 8 milhões indo para os segundo e terceiro colocados, respectivamente. Segundo Masters, o processo específico de avaliação das equipes que completarem com sucesso o segundo lançamento ainda está sendo desenvolvido. 

Aplicações

Segundo o Engadget, as tecnologias e sistemas criados como parte do desafio teriam aplicações óbvias para o exército: elas permitiriam, por exemplo, que as forças armadas estadunidenses lançassem satélites de espionagem e comunicações em um prazo muito curto. Isso auxiliaria no planejamento de missões de defesa.

Mas além disso, essas novidades também seriam importantes para tornar viável um sistema de turismo espacial. Viajantes normalmente planejam suas férias em um prazo de todo inadequado para a indústria espacial atualm. E as inovações geradas como parte do desafio da DARPA poderiam auxiliar essa indústria a se tornar mais próxima das operações turísticas.  

 

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.